126 unidades, com 56,57 m² de área construída, serão entregues na cidade

                                                                                Foto ilustrativa

 

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano abre inscrições, no município de Vista Alegre do Alto, para o sorteio de 126 casas. Os interessados em concorrer a um dos imóveis devem fazer o agendamento na segunda-feira, dia 9 de outubro, no Ginásio Municipal de Esportes, Rua Amazonas, nº 176. O atendimento será das 9h às 17h. É necessário apresentar um documento de identidade com foto.

As inscrições das famílias agendadas serão efetivadas na terça-feira, 10 de outubro, também no Ginásio de Esportes. Na ocasião, será preciso levar RG, CPF, carteira de trabalho do marido, esposa ou companheiro (a), comprovante de residência com endereço completo, comprovante do tempo de moradia ou trabalho no município, comprovante de despesas e CEP para correspondência. O sorteio público definirá os titulares e os suplentes para aquisição das moradias.

Será válida somente uma inscrição por família. Aqueles que participaram de outros sorteios da CDHU no município e não foram contemplados deverão agora participar do agendamento e fazer uma nova inscrição. A ausência será considerada como desistência.

Do total de moradias, 7% serão destinadas a pessoas com deficiência, 5% a idosos e 4% a policiais ou agentes penitenciários. As demais unidades serão sorteadas entre a população em geral inscrita, após calculadas e subtraídas as unidades destinadas a pessoas que moram sozinhas (3% dos inscritos como indivíduos sós, limitado a 3% do número de moradias). O edital com os critérios e condições para a inscrição pode ser consultado no site www.cdhu.sp.gov.br.

O empreendimento é viabilizado pelo Programa Morar Bem Viver Melhor, por meio da CDHU. O residencial terá 126 casas de dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área construída de 56,57 m². As moradias estão sendo edificadas na Avenida Armando Salles de Oliveira com Avenida Santos Dumont. O prazo de financiamento dos imóveis será de até 30 anos e as prestações receberão subsídio do Governo do Estado, sendo calculadas de acordo com a renda familiar. Assim, famílias que ganham entre um e três salários mínimos pagarão o equivalente a 15% dos rendimentos.

Publicidade