Variedade Dulciana é produzida há cinco anos pela empresa montealtense

 

Uma pergunta rápida: você, que prepara a refeição em sua casa, já se cansou de ‘chorar’ enquanto corta cebola? Se a resposta foi sim, a solução pode estar mais perto do que você imagina. Onde? Aqui mesmo, em Monte Alto. Trata-se de uma variedade de cebola, chamada Dulciana, produzida há cinco anos pela empresa Fugita e, que neste ano, ganhou um ‘boom’ na mídia especializada.
“A Dulciana foi desenvolvida depois de mais de 20 anos de pesquisas pela empresa produtora de sementes Nunhems, que hoje pertence à multinacional Bayer. É um híbrido obtido através dos cruzamentos de diferentes variedades, criado nos laboratórios da empresa nos EUA e de característica muito suave”, comenta o empresário montealtense, Danilo Fugita. “Ela se caracteriza pelo seu sabor de extrema suavidade e na grande maioria das pessoas, também não causar o famoso choro no seu manuseio (corte). Ela contém menor teor de enxofre que as cebolas comuns. É um diferencial também para o público jovem e infantil que tem alguma resistência com cebolas, pois sua suavidade é extrema, deixando para trás o mito do famoso mau-hálito que as cebolas comuns podem causar. Ideal para todos os pratos, mas consumida in natura, como em lanches e saladas é que o consumidor perceberá o quão diferente e suave é esta variedade”, complementa.
Segundo o empresário, a cebola além de muito suave também é muito produtiva e, com a explosão na mídia, “a FUGITA, com o bom relacionamento que tem com a empresa produtora das sementes e sua agilidade comercial, conseguiu sair na frente e colocar esse produto de maneira identificada/diferenciada à disposição do consumidor”. “Com relação à safra atual, já colhemos a Dulciana e a expectativa são as melhores possíveis, porém muito investimento e trabalho devem ser feito ainda”, destaca.
O montealtense pode encontrar a Dulciana na rede Savegnago e, nos próximos meses, no Supermercado Paulista. “Hoje, existem produtores familiares que produzem a Dulciana e a Fugita tem interesse em firmar parcerias para que a produção dessa variedade se expanda, logicamente dentro da necessidade do mercado por esse produto. A exclusividade que a FUGITA possui não é de plantio/produção, mas sim, a de comercializar a Dulciana de forma diferenciada/identificada para os mercados”, destaca.
Questionado sobre o quanto a venda desse tipo de cebola representa no total vendido pela empresa, Danilo destacou que “ainda estamos muito no início do trabalho, são somente 40 dias do “lançamento” e posso dizer que estamos muito satisfeitos com o retorno até agora, mas logicamente ainda não representa uma fatia expressiva de nosso faturamento”. O retorno esperado pela empresa? “O retorno logicamente passa pela lucratividade, mas principalmente ter o reconhecimento do consumidor que somos uma empresa inovadora, sempre buscando oferecer produtos com segurança alimentar e de maneiras diferenciadas. Temos uma linha de embalados de cebolas totalmente inovadora (Roxa, Albina, Dulciana, Picante, Colossal, Conserva) em embalagens modernas e que se adaptam ao consumidor dos dias atuais, sempre com muito respeito ao meio ambiente e às questões sociais. Esperamos também que isso contribua para o aumento do consumo de cebolas no Brasil, e consequente melhora na saúde das pessoas, pois, além de muito saborosa, as cebolas são ricas em vitaminas e minerais e possuem diversas propriedades nutracêuticas como facilitar a perda de peso, melhorar a circulação, ajudar na prevenção do câncer, ser antioxidante e prevenir o envelhecimento precoce da pele”, finaliza o empresário.

                                                                                                                                                                    Foto: DANND