Festival que agitou a Praça Central no ano passado retorna com mais noites e atrações

266 artistas, nove cidades, trinta e quatro apresentações, dez noites, quarenta apoiadores na campanha “Onça Pela Cultura”. Esse foi o saldo do FestivAlto Um, realizado há um ano na Praça Central. Embora o trabalho tenha sido intenso e a ação não tenha finalidade financeira, consumindo energia e “dias de folga” dos organizadores, eles voltaram, com mais sede de Cultura ainda. Para o FestivAlto Dois, serão 16 noites de música e afins. Ou melhor, 17; ou melhor ainda, deve haver uma tarde de atividades também.
Realizado pelos agentes culturais Murilão Silva (Estúdio Mix), Silas Henrique (MS Bateras Unidos) e Luiz Felipe Nunes (Barranco Cultural), a segunda edição do FestivAlto, com 95% da programação fechada, conta com 39 atrações de oito cidades, desde alunos de escolas de música e canto a feras de repercussão nacional no segmento música.
O FestivAlto Dois tem patrocínio máster de ACIMA, Sicredi e apoio da Prefeitura Municipal. Mas precisa muito de seu apoio: está nas ruas a campanha “Uma Onça Pela Cultura”: qualquer um pode doar R$ 50 ou mais para ajudar o festival, recebendo um adesivo de apoiador.
Para a programação ser lançada falta apenas a adequação com o(s) horário(s) de missa, uma vez que, nesse ano, terá música aos sábados e domingos.
NA RUA – A primeira novidade do ano é a Caravana FestivAlto. De 18 a 21 de dezembro, uma carretinha estará pela Rua Nhonhô trazendo talentos locais, de estudantes (como os corais AGCIP e In Canto e a escola Espaço do Violão), a profissionais como Tati Lampa Assessoria Musical, JPlay, Social Club e o instrumental Sax Bambu (Jaboticabal). Ainda haverá uma discotecagem com discos de vinil, com DJ Piu.
NA PRAÇA – Nos dias 22, 23 e de 26 a 30 de dezembro, o caminhão-palco retorna à Praça Central, para receber as mais variadas linguagens musicais. Destaque para a primeira noite (22) com coletivos de música se apresentando – e interagindo, como no ano passado: cerca de 30 bateristas estarão juntos no MS Bateras Unidos, que se apresenta junto à Orquestra Municipal e à Camerata de Violões de Monte Alto. Está prevista (ainda a definir) roda de viola comandada pelo Trio Remela de Gato.
JANEIRO – E o FestivAlto volta de 2 a 7 janeiro, com música instrumental da região (Matão, Ribeirão Preto, Monte Alto) e com bandas locais mais recentes (Marolah, Primo Luiz) e mais antigas (Roy Corroy, Diamba). No dia 7, o encontrão dos blocos de rua: Oito Furo & Camarão e Macaco Albino fazem a grande folia na Praça, com a participação dos instrumentistas da banda Folia Tropical.